English Version youtube home

Companhia Textil de Castanhal

Notícias

voltar

50 Anos
13/06/2016

Castanhal comemora 50 anos
Fundada em 1966, Companhia Têxtil planeja aprofundar laços com parceiros para cria valor de forma sustentável para toda a cadeia do setor de juta

A Castanhal – Companhia Têxtil está comemorando seu aniversário de 50 anos. A maior fabricante de produtos de juta do Brasil foi fundada em 1966 pelo Grupo Brenno Pacheco Borges, que já atuava no setor de tecelagem de juta desde 1950. 

“Foram 50 anos nos quais criamos muitos laços de amizades com nossos parceiros comerciais, compreendemos nossa importância nas comunidades nas quais atuamos e descobrimos como podemos fazer parte de uma longa rede de produção sustentável. Mas não estamos acomodados com essas conquistas e aprendizados. Sabemos que os próximos 50 anos serão ainda mais desafiantes e recompensadores”, diz Hélio Junqueira Meirelles, presidente da Castanhal.

Meirelles lembra que há 50 anos o conceito de sustentabilidade ainda não existia. Essa preocupação foi desenvolvendo junto à sociedade nas últimas décadas, a Castanhal pode perceber que tinha muito a colaborar e hoje é uma das principais diretrizes da empresa.

Atualmente, o plantio da juta é a principal fonte de renda para mais de 15 mil famílias de ribeirinhos que produzem a fibra nas áreas de várzeas do Rio Amazonas, fixando o homem no campo e evitando o êxodo rural. O cultivo da juta, por outro lado, mostrou-se uma cultura amiga da natureza, já que não desmata a floresta e dispensa o uso de adubo químico, fertilizantes e agrotóxicos ou práticas como a queimada nas áreas de plantações. 

No processo industrial são utilizados apenas aditivos orgânicos e os óleos vegetais. Isso, associado às características naturais da planta, faz com que o tecido de juta seja totalmente biodegradável e, quando descartado, se desintegra completamente sem deixar qualquer resíduo ou dano ambiental.

 “A importância da juta para a comunidade ribeirinha, as características benéficas do nosso produto para o meio ambiente e como nos adaptarmos para nos inserirmos dentro do conceito de economia sustentável são descobertas que fomos fazendo ao longo desses 50 anos”, diz o presidente da Castanhal. 

“Agora nosso objetivo é usarmos os laços que temos com nossos parceiros para descobrirmos como levar a produção de tecidos de juta a um novo patamar e contribuirmos ainda mais para o desenvolvimento sustentável de todo o setor no qual estamos inserindo, criando valor para os ribeirinhos, fornecedores e clientes, com ética e respeito ao meio ambiente”, planeja Meirelles.

Graças a todo esse processo de produção social e ambientalmente correto, a Castanhal possui hoje selos como o Öko-Garantie BSC, uma certificação atestando que os sacos de juta da empresa podem ser utilizados como embalagem de produtos agrícolas orgânicos. Além de ter conquistador uma vaga como membro do Código Comum para a Comunidade Cafeeira (4C) – uma associação criada com o objetivo de ampliar a oferta de café verde no mundo produzido de forma sustentável – e estar na fase final de outros processos de importantes certificações de qualidade e respeito ambiental.

Sobre a Castanhal – Companhia Têxtil
A empresa de origem familiar possui uma fábrica moderna na cidade de Castanhal (PA) com capacidade para produzir 16 mil toneladas de tecido de juta por ano, além de filiais em São Paulo (SP), Manacapuru e Parintins (AM).

A Castanhal emprega cerca de 1.500 funcionários e produz sacos de juta para embalagem de produtos agrícolas – tais como café, batata, cacau, castanha e amendoim, dentre outros – telas naturais e coloridas para diversas finalidades e aplicações – como a confecção de sacolas e o artesanato – e fios e outros materiais de juta.